quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Uma história, sem final

Você chegou de mansinho, como chuva típica de verão, não surgiu como aquelas tempestades que fazem ter medo. Surgiu com uma chuva branda, leve, doce, e após esse turbilhão de sentimentos, aquelas gotículas de chuva desenharam um arco-íris seguido de um raio de sol.


O vento chicoteou meus cabelos e, você não se importou muito com a bagunça que causou, pelo contrário, me fazia sentir bela nos dias em que me sentia como uma bruxa, sabe você sempre teve esse dom de fazer as coisas se tornarem bonitas, o dia ficar ensolarado, a terra molhada e as flores vermelhas.

Não julgava, nem criava expectativas, porque eu não conseguia enxergar algo que me fizesse acreditar em um "nós", muito menos uma chance de ser feliz. Porque por muito tempo, eu não conseguia enxergar felicidade sem que estivesse sozinha, vivendo numa distância confortável, fugindo de mim mesma e de tudo que me trouxesse meio quilo de solidão.

Mesmo você não acreditando, eu sempre me senti sozinha, aliás não totalmente. O meu consolo era um travesseiro e umas lágrimas (umas não, um oceano delas), então talvez eu não fosse totalmente sozinha, parcialmente, se preciso.

Os livros foram de certa forma, foram bons amigos. Eu me encontrava em meio a tantas páginas, lia histórias e viajava junto a elas. Queria por algum motivo, escrever em algumas páginas uma história que fosse parecida com a minha, não uma história para o prelúdio do que supostamente vem depois, mas uma que não tivesse um final, nem feliz, nem triste, sabe? Sem finais, porque eles me arrancaram pedaços e deixaram muitas feridas.

Mas eu aprendi, com você, que uma história não começa com uma vírgula, nem com um era uma vez. A nossa história, a que eu vou escrever, vai começar com amor e não vai sobrar sequer nenhum final.

O texto acima, intitulado como Uma história, sem final, foi escrito por Sarah Leticia do blog Sonhando Por Aí. Sarah tem 15 anos, é estudante e vive em Belo Horizonte. 

15 comentários:

  1. Nossa que linda! Realmente uma história tem que ter um começo e um começo digno.
    Tenha um dia abençoado, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    paisagemdejanela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu já li esse texto dela no blog dela mesmo..
    Achei bem legal! Ela escreve muito bem.

    http://pamlepletier.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. a Sarah arrasa sempre né

    Bjuuu
    Juliana Medeiros
    umabonecamasnaodeporcelana.blogspot.com.br
    facebook.com/UmaBonecaMasNaoDePorcelana

    ResponderExcluir
  4. I really like this story
    xoxo
    www.welovefur.com

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o texto da Sarah...bem descritivo, amei!
    Bloody Kisses
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  6. Amiga que lindo texto amei.
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderExcluir
  7. Lembrei da música Pescador de Ilusões com esse texto, em que ele fala:
    Se eu ousar catar
    Na superfície
    De qualquer manhã
    As palavras
    De um livro
    Sem final, sem final
    Sem final, sem final
    Final

    :}

    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  8. Bem interessante a história dela..ela está de parabéns!!
    Abraços,
    Sandra

    ResponderExcluir
  9. Muito bom esse texto.
    http://marymicucci.com

    ResponderExcluir
  10. o texto é lindo,acompanho a Sarah acho os textos dela super lindos gosto bastante.
    porqueestrelas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. A Sarah escreve muito bem, o texto ficou lindo!

    CORRE LÁ QUE TEM SORTEIO:
    www.rockcomluxo.com
    www.instagram.com/rockcomluxo

    ResponderExcluir
  12. Se com 15 anos escreve assim, imagine quando estiver mais velha. Adorei. bj

    ResponderExcluir